quarta-feira, 8 de outubro de 2014

FIMOSE NÃO É CIRCUNCISÃO - o que os médicos não alertam sobre o procedimento


Muitas mães vivem, já viveram ou ainda viverão o que eu vou narrar abaixo e acredito que a maioria vai concordar comigo que a tal cirurgia de fimose é, no fim das contas, um ato de selvajaria com os nossos filhos e conosco.
Primeira coisa que NINGUÉM fala: Cirurgia de fimose não é igual a circuncisão. Na cultura judaica, eles retiram toda a pele que fica sobre o prepúcio e depois do procedimento o pipi fica sem nenhuma pele por cima da cabacinha. Já na fimose, eles descolam a pele que não desce e o resultado final é um pênis normal com a pele descendo e subindo de acordo com a ereção ou manuseio.

Como a circuncisão é considerada uma opção muito higiênica, porque sem a pele nenhuma sujeira fica retida, quando disseram que o Lucca teria de fazer a cirurgia da fimose aos 3 anos e meio, fiquei animada que, pelo menos assim, ele teria um pipi livre da aporrinhação higiênica. Não foi isso que aconteceu, e só descobri depois que eram coisas diferentes.

Dito isso, vamos aos outros pontos não citados. Dependendo da linha de trabalho do seu pediatra, o que as mães podem ouvir varia da indicação de cirurgia até um ano de idade, logo após o nascimento ou depois de x tempo e muitas tentativas de resolver o problema com uma pomada cara chamada Postec. Foi essa a orientação que eu tive.

Passei o Postec no Lucca antes do aniversário de um ano... Depois me indicaram passar quando ele completava dois anos... e A última tentativa foi agora, no aniversário de três anos. Como não deu resultado, tivemos que ir para a remoção cirúrgica.
Esqueçam a chatice que é manter uma criança em jejum por 8 horas, sem poder tomar nem água duas horas antes da anestesia. Nem a cara de pânico que eles fazem ao entrar naquela sala cheia de coisas estranhas e médicos paramentados.
O problema começa a seguir.

Quando ele voltou da cirurgia recebemos a indicação de dar doses 3 vezes ao dia de Novalgina (xarope sabor morango- ótimo) e Profenid (também sabor gostoso) em gotas. Isso o livraria da dor. Tínhamos que o deixar em repouso por 10 dias em casa, e 30 dias sem atividades físicas. A argola que é colocada na ponta do pipi (uma opção melhor do que dar pontos porque dizem ser menos dolorida) e vai se desprendendo dele ao longo dos dias até que cai num prazo de 10 a 40 dias.

Até aí tudo bem. Ele ficou manhoso no primeiro dia e assim seguiu até voltar para a escola, mas com dois dias em casa, sentado no sofá vendo filmes e mais filmes sem se mexer, ele teve um coágulo no pipi e passou a sangrar sem parar.
Tivemos que levá-lo de modess na cueca para o Hospital Sabará para que o médico tirasse o coágulo. Um procedimento de tortura visto o horror nos olhos do Lucca quando ele fez isso. O pobrezinho se contorceu enquanto o segurávamos com todas as forças.

Nenhuma mãe devia ver uma cena dessas... nunca esquecerei.

Com isso resolvido, tudo seguiu bem. Ele foi ficando cada dia mais confiante e voltou a brincar e a correr. Com uns 20 dias da cirurgia a argola começou a descolar e aí ele voltou a sentir dor. Isso já era esperado.
Hoje finalmente a tal argola caiu e voltamos com ele no médico.

AGORA... só agora... somos informados que a luta continua e selvajaria e tortura devem se seguir por pelo menos mais duas semanas. Somos obrigados a fazer uma limpeza com água e Dermacid 2 x ao dia, mas isso nÃo pode ser feito no chuveiro. Devemos puxar a pele para baixo, passar a mão para limpar nas preguinhas, lavar e terminar com uma pomada e fechar puxando a pele para cima do prepúcio. Essa é a ordem pelos próximos 15 dias.

O problema é que isso dói pacas. O meu filho chora de ficar vermelho. E cá estamos nós o segurando de novo. E vamos ter que fazer isso 2 x ao dia por 15 dias. Sem falar nos outros 30 que deveremos passar Bepantol e deixar o prepúcio descoberto.

Isso é necessário para "calejar"e diminuir a sensibilidade da região que antes era coberta e protegida demais.

Eu confesso que não sei o que farei. Somos obrigados a isso porque é a seqüência da cirurgia, mas estou indignada. Se eu soubesse disso antes eu não teria esperado nenhum dia, não teria passado Postec, teria operado o Lucca logo que nasceu.
Quando eles são menores não tem ereção, o pipi tem menos sensibilidade, a fralda protege do toque... tudo é mais fácil e menos dolorido.

Agora... agora é um terror.

Por favor, pensem nisso e reflitam.
Beijos
Marina Machado

Um comentário:

  1. Parabéns por explicar a diferença
    O ideal seriam todas as crianças fazerem no nascimento, mas acho que a retira totalmente mais viável pois evita ter que ficar puxando pra lavar

    ResponderExcluir